Tradução em andamento do livro “A Dispensational or a Covenantal Interpretation of Scripture - Which is the Truth?” por Bruce Anstey
Este livro encontra-se em processo de tradução, portanto para uma leitura mais ordenada sugiro que comece pela postagem mais antiga no Arquivo da coluna da direita.

GENESIS 25:1-6

Então “Abraão tomou outra mulher; e o seu nome era Quetura”. Essa mulher não era da linhagem familiar de Abraão, como tinha sido Sara (Gn 20:12), portanto era uma gentia. Isso indica que após a Igreja ser chamada para o lar no céu Deus irá estabelecer um relacionamento com os gentios. As Escrituras proféticas indicam que isso irá acontecer no Milênio (Ap 7:9-17). Os filhos que Quetura deu a Abraão nos falam das “muitas nações” que serão abençoadas por Deus nesse tempo (Zc 2:11, etc.). É digno de nota que esses filhos foram abençoados por lhes terem sido dados “presentes”, todavia não foram tão abençoados quanto Isaque, a quem “Abraão deu tudo o que tinha” (Gn 25:5). Considerando que somos co-herdeiros com Cristo (Rm 8:17), isso demonstra que Cristo e a Igreja têm uma porção e bênção especiais, distintas do restante da família de Deus.

Resumindo, temos uma maravilhosa ordem de eventos nestes capítulos que, quando tomados figurativamente, revelam os caminhos dispensacionais de Deus.
  • Capítulo 21 — Isaque (Cristo) nasce neste mundo e é rejeitado por Ismael (os judeus incrédulos) que tinha sido consequentemente afastado da casa de Abraão.
  • Capítulo 22 — Isaque é colocado sobre o altar como um sacrifício e desaparece da narrativa — uma figura da morte de Cristo.
  • Capítulo 23 — Sara (Israel) é sepultada e deixada fora de vista.
  • Capítulo 24 — Rebeca (a Igreja) é chamada pelo servo de Abraão (o Espírito Santo) e levada a Isaque, com quem ela se casa.
  • Capítulo 25 — Depois dessas coisas Abraão entra num novo relacionamento com Quetura (as nações gentias durante o Milênio) e o resultado é que há muita bênção para aqueles que são o resultado desse relacionamento.


Postagens populares