Tradução em andamento do livro “A Dispensational or a Covenantal Interpretation of Scripture - Which is the Truth?” por Bruce Anstey
Este livro encontra-se em processo de tradução, portanto para uma leitura mais ordenada sugiro que comece pela postagem mais antiga no Arquivo da coluna da direita.

MIQUÉIAS 5:1-3

MIQUÉIAS 5:1-3

“Agora ajunta-te em tropas, ó filha de tropas; pôr-se-á cerco contra nós; ferirão com a vara na face ao juiz de Israel. E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que governará em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade. Portanto os entregará até ao tempo em que a que está de parto tiver dado à luz; então o restante de seus irmãos voltará aos filhos de Israel.” Miquéias 5:1-3
Por ocasião do ataque dos assírios (o Rei do Norte — Dn 11:40-42), o profeta mostra a obra do Espírito de Deus no remanescente, trazendo à consciência dos judeus o sentimento de culpa por terem rejeitado seu Messias. Muitos anos antes, mas em um tempo ainda futuro em relação àquele em que o profeta falava, a nação feriu “com a vara na face ao juiz de Israel” — isto é, eles insultaram e rejeitaram a Cristo (Mq 5:1). O versículo dois é um parêntese que identifica quem é esta importante Pessoa. Ele nasceu na insignificante cidade de Belém, mas estava destinado a ser “o que governará em Israel”. Suas “saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade”, referindo-se assim ao caráter eterno de Sua Pessoa. Esta Pessoa eterna não poderia ser outro senão o Senhor Jesus Cristo.
Como consequência de Sua humilhação e rejeição a profecia declara que “os entregará até ao tempo em que a que está de parto tiver dado à luz”. Isto significa que Deus iria interromper Suas tratativas com a nação. Seria algo temporário, como é indicado na seguinte frase, “até ao tempo em que a que está de parto tiver dado à luz”. Mais uma vez o profeta não especifica por quanto tempo a nação seria deixada de lado, mas nos assegura que o Senhor iria restabelecer Seu relacionamento com ela depois do “parto”. O trabalho de parto de Israel é o “tempo de angústia para Jacó” — a Grande Tribulação (Jr 14:8; 30:7). O “parto” da nação é seu renascimento pela graça de Deus (Is 66:7-8). O profeta declara que nessa ocasião “o restante [remanescente] de seus irmãos” (os judeus) sairá da Grande Tribulação e será restaurado ao Senhor. Eles serão então reunidos aos “filhos de Israel” (um remanescente das dez tribos) que também serão restaurados naquela ocasião. Portanto, as duas partes da nação que ficou dividida por quase três mil anos serão reunidas naquele dia e entrarão juntas no reino milenial de Cristo, como um só povo (Is 11:12-13; Ez 37:1-28).

Mais uma vez aqui temos uma clara indicação de que Deus interromperia Suas tratativas com a nação de Israel e voltaria a tratar com ela em algum momento no futuro, sem dizer em quê o Senhor teria Sua atenção concentrada nesse ínterim. Como ocorreu em Daniel 9, a causa da interrupção apontada nesta passagem é a rejeição de Cristo, o Messias, pelos judeus.


Postagens populares